sábado, 14 de julho de 2012

Andando "parado" !


Quando olhamos a nossa rotina diária ninguém se vê parado, é claro. 
Ir para o trabalho, cuidar de uma casa, dos filhos, ir para a faculdade, enfim, todas essas atividades nos fazem sentir que estamos "andando".


Mas como somos relativistas, é inevitável que estejamos sempre comparando o momento presente em relação a um momento passado, e por essa razão esse monte de atividades em função do tempo indicam que estamos percorrendo algum tipo de caminho. 

No entanto, por mais que falemos sobre o que fizemos hoje em relação a ontem, são os resultados que, de fato, nos dão a sensação do quanto realmente caminhamos.

Tenho certeza que você já teve a sensação de "um fim de semana perdido", quando o resultado que esperava não foi o de se divertir ou descansar.

Já encontrei gente citando períodos da vida como "anos perdidos" ou "década perdida", quando referem-se aos passos que deixaram de dar na direção de um objetivo ou por não terem tido qualquer iniciativa de moverem-se da situação desconfortável em que se encontravam.

O fato é que estamos sempre correndo, isto é, nunca estamos parados, mas quando medimos os resultados não é raro ter a sensação de não ter ido a lugar algum. A rotina diária, por mais tempo que nos tenha consumido, simplesmente não nos levou a sair "relativamente" do lugar.

Não cabe culpa para a mesmice, mas cabe responsabilidade. Ter um objetivo não basta, é preciso ação. A responsabilidade da ação cabe a cada de um de nós e não aos outros.

Por isso, para sair da situação de "correria paralisante" que a rotina nos passa, é preciso um movimento diferente. Mesmo que esse movimento não resulte naquilo que esperávamos, certamente resultará em algo diferente do momento anterior.

Em termos práticos, quando se está diante de um quarto escuro é melhor ir direto ao interruptor e acender a luz, pois nossos pensamentos são grandes sabotadores e suficientemente criativos para nos fazerem recuar diante da escuridão.

Quantas vezes relutamos em fazer coisas e depois de feitas pensamos: "ah, se eu soubesse que seria tão simples teria feito antes."

Em outras palavras, a única forma de quebrar a sensação de estar "parado" na vida é agir. E agir de forma diferente. É a tal da "atitude". Só que tem gente que prefere reclamar a dar um passo e, nesse caso, a vida só está sendo coerente em manter o fulano andando "parado".




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...